Bolo Souza Leão um dos doces mais tradicionais do Brasil

Bolo Souza Leão

Estive em Pernambuco pela primeira vez em 1982, como turista. Fiz grandes descobertas naquele ano.  A primeira, e devastadora para um gaúcho, foi o Carnaval de Olinda e Recife. Difícil de explicar para quem já nasceu ao som dos clarins de Momo, mas aportar em Pernambuco na noite do Sábado de Zé Pereira e ir direto do aeroporto para as ladeiras de Olinda é de tirar qualquer um do eixo.

Na sequência, fui me deparando com achados que guardei na memória até a minha volta a Pernambuco, dez anos depois, quando me mudei de mala e cuia. Na Casa de Cultura, no Recife, saboreei o bolo Souza Leão, hoje patrimônio cultural e imaterial de Pernambuco. Uma delícia que está entre as minhas melhores experiências gustativas.

Fiz esse bolo, pela primeira vez, morrendo de medo de dar tudo errado. Mas que surpresa! Não era tão difícil como eu imaginava. É um pouco mais trabalhoso que outros bolos, bem verdade, mas nada que tão terrível que você não possa se arriscar. Bom Apetite!

 

Ingredientes

  • 5 xícaras de massa de mandioca, lavada e peneirada
  • 12 gemas peneiradas e batidas ligeiramente
  • 1 pitada de sal
  • 2 xícaras de açúcar
  • 1 xícara de água
  • 200g de manteiga sem sal
  • 500 ml de leite de coco

Como fazer

Deixe de molho a massa de mandioca para decantar. Depois coe num pano de prato.  Misture a massa, as gemas e o sal. bata bem até obter uma mistura homogênea. Faça uma calda clara com 2 xícaras de açúcar e uma de água. Deixe ferver por uns 8 minutos e acrescente 200g de manteiga sem sal. Mexa até a manteiga derreter e reserve para esfriar um pouco. Junte a calda com manteiga à mistura de massa de mandioca. Bata bem e adicione o leite de coco. Misture bem. Passe numa peneira para obter uma massa bem lisinha. Unte uma assadeira com manteiga e farinha. Despeje a misture e leve ao forno 180°, pré-aquecido, por cerca de uma hora. Enfie um palitinho. Se sair seco, está pronto. Deixe esfriar fora do forno.

Compartilhe:
Eduardo de Azevedo

Nasceu em Porto Alegre, mas cresceu na cidade de Canela, na Serra Gaúcha. Formado em jornalismo pela Unisinos, em São Leopoldo/RS. Radicado em Pernambuco desde 1993